O que é o 'Livro dos Espíritos'?

Atualizado: Mai 11





É o marco inicial da codificação da Doutrina Espírita, tendo sido a primeira obra a ser publicada por Allan Kardec, em 18 de abril de 1857, tratando dos aspectos científico, filosófico e religioso da doutrina, lançando as bases que seriam, no futuro, aprofundadas pelo Codificador nas demais obras: O Livro dos Médiuns, O Evangelho segundo o Espiritismo, o Céu e o Inferno e A Gênese.

Contém hoje 1019 perguntas e respostas, devidamente catalogadas e reunidas por temas pelo Codificador, com base nos ensinos transmitidos pelos Espíritos e nas suas observações acerca dos fenômenos do mundo espiritual. O livro, portanto, é o resultado de um trabalho coletivo, de real parceria entre o Céu e a Terra, apresentando os princípios da Doutrina Espírita sobre a imortalidade da alma, a natureza dos Espíritos e suas relações com os homens, as Leis Morais, a vida presente, a vida futura e o porvir da humanidade. Como se pode observar, foi a primeira vez que a realidade espiritual, embora sempre tenha existido, “aparecia na sua inteireza, graças à revelação do Espírito de Verdade prometida pelo Cristo”.[1]


Nesta obra, Rivail já utilizou o psedônimo de Allan Kardec, nome que usara em encarnação entre os druidas, quando se preparava para a missão espírita, e não seu nome ilustre de batismo, Hippolyte Léon Denizard Rivail. A primeira edição de 18 de abril de 1857 foi publicada com 501 perguntas e, segundo a revista Reformador de Abril de 2004, seu lançamento deu-se no Palais Royal, Livraria Dentu, na Galeria Orléans.


As médiuns que serviram a esse trabalho foram inicialmente as jovens Caroline e Julie Boudin, de 16 e 14 anos, respectivamente, às quais se juntou Celine Japhet, com 18 anos e a senhorita Ermmance Defaux, de 14 anos, tendo o Espírito São Luiz guiado o processo de revisão do livro. Após o primeiro esboço, o método das perguntas e respostas foi comparado com as comunicações obtidas por outros médiuns franceses, mais de dez segundo Kardec, cujos textos psicografados auxiliaram para a estruturação da obra.


A segunda edição francesa foi lançada em 18 de março de 1860, tendo o Livro dos Espíritos sido considerado quase como trabalho novo, conquanto não hajam sofrido os princípios qualquer alteração, salvo pequeníssimo número de exceções, considerados antes complementos e esclarecimentos que verdadeiras modificações. No intuito de proceder a esta revisão, Kardec manteve contato com grupos espíritas de aproximadamente 15 países da Europa e das Américas, já constando na segunda edição 1018 perguntas e respostas, sendo que algumas edições atuais trazem 1019 perguntas, acréscimo que segundo a Federação Espírita Brasileira decorre do fato de o Codificador não ter numerado a pergunta imediatamente após a 1010, aquela que seria a 1011. Deste modo, o livro teria, de fato, 1019 perguntas. [2]


As respostas psicografadas pelas médiuns eram revistas, analisadas e muitas vezes comparadas a outras mensagens, sendo a revisão necessária por causa da dificuldade em se entender o que os espíritos diziam e, ainda, porque os espíritos não eram donos de toda a sabedoria do Universo.

A edição definitiva é composta de quatro partes. A primeira aborda sobre as noções de divindade, criação e elementos fundamentais do Universo. A segunda versa sobre o mundo dos Espíritos, tratando sobre a noção de Espírito, a finalidade de sua existência, seu potencial de autoaperfeiçoamento, sua pré e pós-existência e ainda as relações que estabelece com a matéria. A terceira trata das leis morais, fazendo abordagem das Leis de Ordem Moral de Deus: adoração, trabalho, reprodução, conservação, destruição, sociedade, progresso, igualdade, liberdade, justiça, amor e caridade. Por fim, a quarta parte discorre sobre as esperanças e consolações, onde constam considerações acerca do futuro do homem, seu estado após a morte, as alegrias e os obstáculos que encontra no além-túmulo.




[1] KARDEC, Allan. O Livro dos Espíritos. Tradução de José Herculano Pires. 8 ed. São Paulo: FEESP, 1995. P. 08. [2] Wikipedia. O Livro dos Espíritos. Disponível em: <https://bit.ly/2MUvKqQ>. Acesso em: 14 jun. 2018.

2020 © Todos direitos reservados Conhecendo o Espiritismo