Por que os animais sofrem?

Olá queridos amigos, bem-vindos ao conhecendo o Espiritismo. Sou Evelyn Freire e iremos refletir sobre os animais. Por que eles sofrem? (Se preferir assistir ao vídeo clique aqui)



Pergunta muito comum quando se estuda a lei de causa e efeito: qual é o motivo pelo qual os animais são alvos de tanta crueldade, considerando que não possuem a necessidade de resgatar nada? Pois só o ser humano resgata, já que ele é detentor de inteligência e livre-arbítrio.


Precisamos ter em mente que a Terra é um planeta escola (expiações e provas), de modo que todos aqui reencarnam para terem a chance de aprender, crescer e evoluir. Durante este processo, naturalmente, o ensino é transmitido através da dor, agregando inúmeras experiências.


No caso dos animais, o sofrimento é inerente ao seu processo evolutivo. Por meio das diversas experiências de dor, nesta ou em existências passadas, o animal adquire o instinto do medo e do perigo, e o instinto de conservação que fica gravado na sua alma em evolução.  



Em Ação e Reação, o Espírito André Luiz ensina haver a dor-expiação, que ocorre quando o homem encontra-se novamente diante de situações mal resolvidas, com a oportunidade de fazer escolhas melhores e progredir; existe também a dor-evolução, a qual não possui relação com atos do passado, sendo necessária a todos os seres vivos como mecanismo de amadurecimento, consistindo em importante ingrediente para a vida em expansão. Para os animais, como eles não precisam expiar nada, vivenciam o aprendizado por meio do sofrimento, como sinônimo de evolução espiritual. É como disse Léon Denis, “o sofrimento, nos animais é já um trabalho de evolução para o princípio de vida que existe neles; adquirem, por este modo, os primeiros rudimentos de consciência."


Eles adoecem e passam por sofrimentos para expandirem suas consciências e adquirem maior conhecimento evolutivo. Lamenta-se, entretanto, ser a dor infligida aos nossos animais causada por condutas tão desumanas do homem. Os animais não detêm o entendimento acerca do bem e do mal, mas o ser humano sim, de modo que seremos responsabilizados pelos abusos e atitudes desmedidas para com os demais seres vivos. Isso é afronta às leis de deus. 


O abuso dos animais jamais constituiu um direito do homem. Que sejamos humanos, fraternos e compassivos com os animais, nossos irmãos espirituais menores confiados por Deus para que possamos auxiliá-los em sua evolução.



2020 © Todos direitos reservados Conhecendo o Espiritismo