top of page

Primavera de Marta - Mensagem do dia 01.02.2022



Por maior seja a cota de tempo que um Espírito tenha na Terra, dificilmente concluirá integralmente todas as atividades que foram programadas. O choque da individualidade imortal com a vestimenta grosseira impõe, na grande maioria, uma amnésia das tarefas e compromissos a serem executados no mundo, quase sempre gerando um saldo a menos no acervo do trabalho iluminativo.


Um tempo bastante dilatado é utilizado para satisfação das necessidades orgânicas e de grupo, pesando de maneira desproporcional na balança das aquisições que acompanharão o ser na sua trajetória evolutiva. O apego desvairado de muitos a bens materiais, a imantação alucinada a paixões, rotuladas de amor, conduzem muitos pelos escuros labirintos da perversão e do rebaixamento moral, atrasando os ponteiros do relógio evolutivo. A permanência na ilusão dos sentidos e o chumbamento ao carro orgânico, como se este fosse o castelo inexpugnável de nossa realidade primeira e única, impõe uma tal cegueira ao ser que muitos deambulam fora do corpo durante muitos anos, ignorando a própria situação de redivivos da imortalidade, buscando ainda talões de cheques e apólices com a sede do beduíno do deserto.


Para alguns, o choque do retorno é equivalente a uma tragédia de proporções épicas, pois se dão conta, tarde demais, do tempo perdido, da oportunidade menosprezada e dos enganos a que submeteram o próprio coração na ribalta das experiências da vida.


Acordam para a realidade da vida tarde demais. Tentam, em desespero superlativo, se agarrarem ao carro orgânico quando a ruína deste sinaliza desembarque do condutor equivocado. Reclamam que não foram aquinhoados com suficiente lucidez que permitisse distinção do real e da fantasia, ignorando completamente que ninguém recebe uma tarefa da Divindade sem os competentes recursos para realizá-la.


E, tomados de angústia e desolação, se fazem autênticas "almas penadas" na pátria espiritual buscando, debalde, afeições queridas para intercessão em favor de um novo tentame, quais levianos alunos que perderam o ano letivo por negligência às lições ministradas.


Ninguém enganará as divinas leis sem pagar alto preço ao governo do Universo.


Fugas ao dever costumam deixar desolação e amargura nas consciências improdutivas.


Jesus teve ocasião de afirmar que nenhuma de suas ovelhas se perderia, e o bom pastor dá sua vida por salvar uma perdida. Não faltam no mundo instrumentos de despertamento da criatura que se perdeu no cipoal das humanas inquietações.


A família e suas responsabilidades graves.


O trabalho que nos sustenta.


A crença religiosa adotada livremente, inoculando nas veias da alma o elixir da eterna alegria.


Os livros educativos, a escola enriquecedora, a presença de mestres e tutores responsáveis e dignos, as intuições salutares daqueles que ficaram no plano espiritual, sempre apoiando os egressos ao campo das labutas materiais.


Jamais te julgues barco à matroca. Veículo em desgoverno nas rodovias do destino.


Aeronave sem mapa aéreo.


Conquanto estejas enfrentando procelas e borrascas difíceis, tempestades de sentimentos contraditórios e percalços de toda ordem, recorda que milhares estão em situação bem mais difícil que a tua.


Enquanto enxergas, muitos tateiam na escuridão das pupilas mortas. Escutas uma sinfonia e outros estão mergulhados no silêncio da inacabada melodia. Teus braços e pernas te garantem locomoção segura, e contemplas os aprisionados em leitos de enfermaria e cadeiras de rodas, suplicando em lágrimas por uma mão amiga que os remova da paralisia.


Lês uma página qualquer, acrescentando cultura ao teu entendimento, mas milhares de teus irmãos ignoram ainda como ajuntar vinte e três letras na formação da ciência da palavra escrita.


Inúmeras vantagens cercam tua atual existência. Tens ferramentas que a outros ainda não chegou.


Que fazes de melhor?


Ergues no mundo teu presídio mental ou teces tuas asas de libertação das amarras ilusórias da matéria?


Teu ontem incide sobre teu hoje. Teu agora será sentido amanhã, e teu futuro será reflexo de tua passagem pela escola terrestre.


Deixa de lado tua apatia, abre teu livro diário e acrisola a lição que te é reservada para hoje. Não questiones por que, mas sim interpreta para que?


Aceitando de maneira serena tua condição de aprendiz e investindo tuas melhores disposições no curso da vida, granjearás simpatia dos mestres e apoio da maturidade, te impulsionando para mais dilatadas expressões de conhecimento e luz, a mostrarem como a vida é diferente.


Marta

Salvador, 01.02.2022


Posts recentes

Ver tudo
bottom of page