top of page

Primavera de Marta - Mensagem do dia 01.03.2022



No curso da história universal, quase sempre o homem se julgou o senhor dos acontecimentos, imprimindo com seu livre arbítrio as ocorrências felizes ou desventuradas pelas quais foi e será sempre responsabilizado.


Ignorando, em muitos casos, a ação da Providência Divina, atropelou circunstâncias, violentou consciências e suprimiu a liberdade de outros seres, impondo a escravidão e a tirania sobre mentes e corações, atitudes essas a que veio pagar alto preço perante o governo do universo.


De modo geral, os grandes acontecimentos do futuro estão desenhados nas ocorrências do presente, pelo que certos movimentos sociais e políticos do tempo atual sinalizam em que direção caminha a humanidade. Dotado de livre arbítrio, este não é total e pleno, estando regido por mecanismos sutis da lei, que o pode cercear ou suspender em determinadas circunstâncias, evitando o comprometimento excessivo do ser perante a lei, salvaguardando os interesses coletivos, que devem ser preservados em nome de um interesse maior.


Se ao ser é dado interferir nos acontecimentos históricos, movimentando com suas decisões essa ou aquela situação, esse não pode tudo, sob pena de inviabilizar a lei de progresso, atrasar a marcha da civilização e ocasionar distúrbios de monta na ascese de muitas vidas.


E por tudo onde interfira, responderá.


Trazendo o cabelo da própria cabeça contado pela contabilidade divina, estará sempre debaixo de Leis Excelsas, que normalizarão no curso da história os distúrbios causados pela interferência indevida ou precipitada.


Senhor do governo da Terra há bilhões de anos, Jesus desceu aos palcos da evolução humana para lecionar a lei de amor aos irmãos em estágio ainda iniciais de evolução, demonstrando o imenso poder desse sentimento, quando manejado em favor das criaturas desassistidas.


Manipulando a matéria com total domínio dos seus elementos menores, soube como alimentar famintos e restaurar tecidos doentes, a ninguém liberando indevidamente das garras dos resgates ou conferindo bençãos imerecidas aos recalcitrantes nas trilhas da rebeldia contumaz.


Sua ação pacificadora e curativa estava rigorosamente dentro de parâmetros das leis divinas, trazendo a cada um que O buscou o que cada um fazia jus naquele momento.


Assim age o tempo todo a Misericórdia Excelsa.


Não prolonga o sofrimento inútil. Não cria situações de exceção com os filhos da Criação Maior.


Filho algum da Paternidade Superior será credor daquilo que não seja fruto de suas lutas nas trilhas do próprio destino.


Se presentemente arrostas o peso do sofrimento, ausculta tua intimidade profunda e questiona se Deus é um carrasco em tua existência.


Dilata teu entendimento além da presente existência e constatarás que és construtor do ontem, vivendo as reações no hoje, em marcha para o longo futuro que te aguarda.

Tuas obras, tua herança.


Tuas ações nobres, teu jardim de comovedoras esperanças. Teus deslizes, teus espinhos na estrada, reclamando remoção.


Teu riso de agora ante a desventura alheia pode se tornar o prelúdio das lágrimas de teu amanhecer no porvir.


E igualmente a dádiva, aparentemente insignificante de ontem ou de hoje, pode ser a alavanca não esperada que, no momento difícil, se tornará teu amparo inesperado e teu socorro imprevisto.


Do ontem longínquo procedes como peregrino da história. És hoje senhor de tua trajetória. Serás amanhã o que fizeres de ti mesmo no agora.


O alto te acompanha a cada passo, qual luz preciosa na noite escura de tua alma.


Marta

Vitória da Conquista, 01.03.2022

Posts recentes

Ver tudo
bottom of page