top of page

Primavera de Marta - Mensagem do dia 12.01.2022



Quando o Espírito começa a tomar consciência de si mesmo, intensas modificações começam a se operar no seu mundo íntimo.


Tudo que o cerca passa a ter valor bem diferente. Ídolos de ontem tornam-se deidades a serem descartadas. O brilho das conquistas passageiras desacelera e as aquisições transitórias passam a segundo plano.


Servir e atender as tarefas do caminho tornam-se prioridades. O contato com o Divino como que arrebata o servidor em processo de metamorfose, que passa a sofrer ante a incompreensão alheia.


A grande maioria que o cerca não entenderá, de pronto, as mudanças que se deram no ser em despertamento da própria realidade, buscando identificar os verdadeiros fundamentos da vida.


Antes, poder, fama, intriga, sexo, posse, fastígio. Agora, serviço desinteressado, abnegação, renúncia, humildade, perdão das ofensas, libertando-se das pesadas vibrações do ressentimento e da mágoa.


Nesse campo, os ainda mergulhados no charco das sensações grosseiras não perdoam o devoto das estrelas. Aplicam-lhe o ostracismo, a indiferença, a zombaria e a crítica desapiedada, tentando confundir o liberto das amarras da ilusão. E certo é que alguns passam a ter dúvida das próprias escolhas.


Optou pela honestidade e frui apenas o isolamento.


Abraçou as causas que todos rejeitaram e sofre a descaridosa opinião alheia.


Busca se acercar dos oprimidos e dos injustiçados, se percebendo atacado pelos empreiteiros das trevas.


Refugiando-se na humildade, tenta fugir dos lauréis mundanos e dos aplausos fingidos, mas simplesmente encontra a pedrada dos rigoristas de ocasião e dos acomodados em falsos tronos de poder e mando terrestre.


Não seja de estranhar que as lágrimas, o silêncio e a solidão sejam o trio de amigos mais próximos daqueles que começaram ontem o esforço da mudança na própria estrada.


O mundo ainda não se colocou na posição de compreensão de quem o nega, para viver uma realidade mais espiritualizada.


Qualquer um que se oponha à tirania da matéria terá que pagar o tributo que os demais quitaram para a vivência da realidade que os acolhe.


Para muitos, a vida se resume nas sensações corporais. Berço é começo e túmulo ponto final. Tudo mais, são cogitações de mentes perdidas ou enfermas.


Religião é narcótico que se deve evitar, espiritualistas são anatematizados sistematicamente e qualquer filosofia existencial deve se centrar no gozo, no prazer e no possuir. O resto, é conversa fiada e diálogo pra boi dormir.


Quem descortinou trilhos novos pensa diferente. Tomado por novas disposições, se sabe um aprendiz nas trilhas do mundo.


Nada possui, senão seus próprios valores morais e intelectuais. Tudo quanto consegue com trabalho ou recebe de herança, converte em possibilidades de iluminação para outras vidas.


Ensina, aprendendo.


Aprende, ensinando.


Descarta de vez a empáfia de querer dominar o outro, enquanto não lograr domínio sobre si mesmo.


Diante do espelho, não perde tempo investindo na armadura carnal transitória, com exceção dos cuidados indispensáveis à sua manutenção e saúde, canalizando forças para ser melhor hoje do que ontem e amanhã melhor do que hoje.


Percebe que possui todo o tempo do mundo, mas não olvida que o minuto perdido nunca mais retorna com o mesmo valor que tinha, quando foi negligenciado.


É agredido, sem revidar.


Pisam-lhe o jardim, e ainda assim prossegue cultivando as flores que sobraram, aguardando que novas sementes arrebentem do solo em nova primavera.


Sua identificação com Jesus vai se intensificando de tal maneira que, gradativamente, se enxerga como ferramenta nas mãos D'Ele, agindo no mundo por inspiração e não mais por instinto.


Amigo da senda comum, não aguardes do mundo o prêmio que o mundo não tem para te dar. Se por enquanto as flores vão para poucos e os espinhos se multiplicam nas estradas percorridas pelos amigos sinceros de Jesus, se optaste por estar entre eles, aceita que o troféu da Terra para os que despertaram ainda permanece sendo a ingratidão, a punhalada pelas costas e a exposição ao ridículo.


Aceita tua cota de exemplificação do quanto a mensagem de Jesus alterou tuas paisagens emocionais, sacode a poeira das sandálias desgastadas, sorri e avança em tua trilha difícil, abandonando essa noite demorada que ainda se abate sobre a grande maioria, buscando a alvorada de luz que já não tarda nesse admirável mundo novo que Ele está esculpindo, agora contando com teu auxílio.


Avança além de teus limites e que coisa alguma te detenha na conquista dos cimos da vida feliz.


Teu verdadeiro lar se ergue além dos muros de pedra da vida terrestre, e é para lá que a grande luz te guia.


Marta

Salvador, 12.01.2022

Posts recentes

Ver tudo
bottom of page