top of page

Primavera de Marta - Mensagem do dia 14.02.2022



Periodicamente a Terra se vê visitada por supostos arautos da nova era. Surgem da massa simples do povo ou são fabricados pela mídia voraz, disseminando essa ou aquela ideologia muito bem arquitetada. E como consequência, muitos se deixam conduzir por esses formadores de opinião, dotados de facúndia excêntrica, arrastando multidões do nada para lugar nenhum.


Proclamam modismos, induzindo a juventude inexperiente ao pesadelo do comportamento agressor da sociedade e dos valores da família. Insinuam estranhas diretrizes sobre a massa de idosos frustrados, proclamando o retorno ao viço da idade juvenil. Insinuam fórmulas arrebatadoras, como se a saúde corporal e a beleza estética pudessem ser implantadas num passe de mágica.


Vivemos dias assinalados por profetismo falso e paradigmas de louça frágil. Exibem virtudes na mídia, mantendo viciações e extravagâncias na vida real. Ostentam sorrisos estilo creme dental e carregam estranhas fobias na conduta. Pregam um mapa para os caminheiros, seguindo rumo próprio e desconhecido.


Exige-se muito siso nos dias agitados que estamos todos atravessando. A casca dourada de muitas pílulas mágicas induz os iludidos e apressados a cogitar de que tudo que reluz é ouro, quando não passa de maquiagem barata.


Quando a maturidade, pelos condutos da dor ou das experiências difíceis, cumula o ser de bom senso e discernimento, a vida passa a ser vista por outro ângulo.


O corpo é simples veste, obtida no guarda-roupa da maternidade e descartada na oficina do cemitério.


A imortalidade da alma deixa de ser uma tese para se tornar uma realidade pulsante, que vibra na intimidade como certeza inabalável.


A ânsia de fazer o bem domina as ações do Espírito, que investe seu tempo na construção de uma sociedade melhor e mais justa, a partir de seu comportamento ético em relação a si mesmo e ao próximo.


Respeita toda e qualquer convicção diferente da sua, a ninguém buscando convencer daquilo em que acredita.


Faz da doutrina abraçada sua bússola de cada dia.


Fala pouco e ouve muito.


Não se impõe como sabichão neste ou naquele campo, em sabendo que o conhecimento é fruto de estudos demorados e perseverante, mas onde esteja oferta suas luzes para que muitos saiam da escuridão.


Não fala de Deus. Proclama o Senhor em atitudes e pensamentos a cada instante.


E quando agredido e combatido, perdoa os agressores, convertendo a energia da defesa em êmulo para semear a esperança onde muitos desistiram.


Ao crepúsculo da existência, não perde tempo olhando para trás, se deixando contaminar pelo pessimismo ou pelo arrependimento tardio. Continua olhando, otimista, pelo para-brisa da vida a vanguarda que o espera além das cinzas do corpo transitório.


Em observando esse ou aquele salvador de ocasião nas redes sociais, reflete antes de atrelar teu destino a desconhecidas filosofias de ocasião. Busca saber o que pregam, examina os fundamentos do embriagante chamado.


Em percebendo o engodo ou a falsidade, evita perder teu tempo com estes invidentes dos tempos modernos. São cegos tentando orientar outros cegos, e tu já és sabedor de qual destino os espera.


Tens muito que fazer por ti e pelo outro. O Mestre te deu uma tarefa junto aos homens e mulheres de teu tempo.


Ensina pelo exemplo.


Já tem muita gente pregando Jesus Cristo. Está difícil encontrar quem O esteja imitando ou vivendo o que Ele viveu.


Inscreve teu roteiro pelo diapasão do Amigo Esquecido, que prossegue amando as criaturas e periodicamente envia aos cenários do mundo mensageiros que O representam, não pela verborragia falaciosa ou escamoteada, mas sim pela conduta que exemplifica, pelo pensamento que constrói imagens de amor e pelas mãos operosas, que distribui flores em lugar de espinhos.


Para aqueles, o mundo é um palco de fantasias. Para tu, é arena de lutas evolutivas e gólgota de abnegação, onde ofertas a cada dia tua fidelidade ao ideal que te abrasa a alma sincera.


Marta

Salvador, 14.02.2022

Posts recentes

Ver tudo
bottom of page