top of page

Primavera de Marta - Mensagem do dia 15.12.2021


Em marcha que nunca pode ser detida, avança o homem para seu desiderato evolutivo. Em meio ao caos, sob tormentas diversas, sadio ou enfermo, é obrigado a atravessar vastos campos de testemunho pessoal, defrontado por inúmeros enigmas do destino e por insolúveis questões.


À medida que prossegue, aprende que vícios rebaixam, virtudes elevam.


Que o passado pode ser fonte de experiência e aprendizado, mas já passou, não nos sendo lícito o aprisionamento ao mesmo, inviabilizando o futuro e perturbando o presente.


Que amigos de verdade estarão conosco na saúde e na doença, na miséria e na opulência, nos amparando na queda e nos reerguendo quando tombarmos, mas muitos somente estarão conosco nos lances agradáveis e felizes, atendendo às próprias conveniências de prazer e luxúria, nos relegando ao mais duro abandono quando as horas difíceis chegarem.


Descobriremos na caminhada que ter não é para sempre. Bens e valores chegam numa manhã e vão embora no crepúsculo. Os verdadeiros tesouros da alma estão nas coisas simples, normalmente percebidas quando as perdemos.


Verificaremos que uma mágoa pode ser guardada por trinta anos, e enquanto for lembrada, vai doer bastante nas engrenagens sutis da alma. Já uma alegria e um momento ditoso são vividos e esquecidos em dez minutos, demonstrando que nas trilhas da evolução temos preferência por guardar e rememorar tudo aquilo que dói e fere, olvidando aquilo que abriu um sorriso, mesmo que fugidio.


Descobriremos que as palavras e o silêncio podem ter significados diferentes, dependendo da ótica do outro. Algumas vezes quando nos calamos, anuímos com o delito e pactuamos com a desordem. E falar, por si só, não restabelece a verdade, se não a vivemos nas ações, que são mais poderosas que uma biblioteca inteira.


Verificaremos na convivência que um olhar pode dizer muito, seja como estímulo ou repulsa ao outro que nos procura atrás de ajuda.


E nos daremos conta de que o choro contínuo e o lamento improdutivo não mudam a agudeza das ocorrências malsãs, valendo muito mais a atitude de quem se vale do aparente fracasso para se projetar, renovado, para os novos desafios.


Por fim, alcançaremos a certeza inabalável que o paraíso e o inferno não são instâncias geográficas numa faixa de espaço além do corpo precário. A depender da angulação com que apreciamos a vida, podem coexistir na intimidade profunda de cada um, liberando demônios de dor e amargura ou transpirando anjos de beleza e felicidade a cada passo avançado.


Por fim, teremos certeza de que podemos promover nosso estacionamento ou avanço, mas recuar não é possível.


O rio não retorna às suas nascentes.


Se tais verdades, simples e singelas como o lírio do campo, te chocam, imagina o preço que vens pagando por desconhecê-las até agora.


Se o chão parece te faltar aos pés, constatas que as asas ainda são patrimônio exclusivo dos pássaros. Eles podem voar quando quiserem, mas para nós outros, filhos inteligentes da Criação Divina, a marcha começou ontem, prossegue hoje e segue interminável, amanhã.


Vem! Nessas horas difíceis, qualquer solidariedade tem peso decisivo na caminhada.


Não estás solitário nas provas da vida.


Aliás, nunca estivestes.


Jesus marcha contigo.


Marta

Salvador, 15.12.2021

Posts recentes

Ver tudo
bottom of page