top of page

Primavera de Marta - Mensagem do dia 22.06.2022



Em todas as épocas da história humana, o homem nunca ficou sem resposta da Divindade quando suplicou por ajuda para interpretar as incógnitas do destino.


Através de meios variados, o Alto se fazia presente no cotidiano dos suplicantes, aclarando rotas obscuras ou apontando rumos novos aos desorientados do mundo.


Profundamente belicoso, o ser humano fez da guerra uma das suas ações preferidas na solução de conflitos e diferenças, optando por esmagar ou escravizar adversários. A Providência Divina permitia o uso da força, mas entre algozes e vencidos fazia renascer missionários e pacifistas, a semearem entre ambos a concórdia e o diálogo, diminuindo as tensões e criando bases para a libertação dos grilhões.


Em meio aos grandes flagelos que periodicamente visitam as habitações terrestres, espalhando pânico e morte, semeia os céus voluntários que fazem da solidariedade manto generoso, acolhendo atingidos e sensibilizando mecenas na reconstrução das áreas devastadas.


Quando certas enfermidades cruéis espalham seu morbo entre os corpos fragilizados, produzindo as pandemias tão temidas, desde muito antes de sua eclosão, gênios da medicina e da infectologia já estavam nos lugares certos, produzindo antídotos e vacinas para extinção do flagelo.


A oração sempre foi e prossegue sendo a mais poderosa usina de força que o Espírito possui para comunicar-se com os ouvidos divinos. E por meios aparentemente ignorados a Consciência Cósmica atende aos rogos humanos, nem sempre dentro da empáfia e da presunção da criatura humana.


Muitas mentes ainda infantilizadas tecem longas súplicas para que seus males desapareçam num passe de mágica, ignorando que será no meio deles que amadurecerá para a vida. Se a dificuldade for removida, o ser se valerá da aparente liberdade para regresso ligeiro a novos abusos, complicando mais ainda a própria saúde emocional.


Dificuldades são freios a muitos insanos. Limitações servem como escudo a indisciplinados. Problemas e martírios corrigem abusos outrora cometidos. A escassez de agora, em inúmeros casos, evita a queda nos precipícios da loucura da posse.


Nem sempre o que se pede é o melhor para o orante, e somente a justiça divina possui mecanismos para avaliar o que deve ou não ser concedido.


Melhor seria, em muitos casos, que aquele que ora suplicasse a Deus que tudo quanto pedisse não lhe fosse concedido, evitando com isso mais se comprometer, até que pudesse ajuizar melhor que tudo quanto lhe falta ou impede mais altos voos não passa de medida salutar em seu próprio favor, evitando novas e imprevisíveis quedas.


Se ora atravessas rudes caminhos nas trilhas do mundo, se a bênção da saúde física se te afigura concessão inatingível, se o amigo te deixou em meio às tribulações e os adversários parecem se multiplicar em teu horizonte de lutas intérminas, ora, agradecendo os testes que te aperfeiçoam, bendiz a carência que te aprimora e aguarda, em luta, alguma nova decisão dos tribunais divinos a teu respeito. Erigidos em tua consciência, as Divinas Leis são justas e perfeitas, te conferindo não o que queres, mas sim aquilo de que precisas para triunfar sobre ti mesmo, superando velhos vícios, comodismo e arbitrariedades que te caracterizam no ontem próximo ou remoto.

Confia e aguarda.


Trabalha e espera.


Ama e serve.


O carreiro terrestre é vasto laboratório de aperfeiçoamento e lapidação de almas equivocadas, onde inúmeras ferramentas da marcenaria de Deus fazem da madeira bruta peças de imensa utilidade na casa do Pai.


Teu ontem reclama corrigenda.


Teu hoje representa superação.


Teu amanhã sinaliza ventura e felicidade sem jaça.


Confiando, vencerás!


Marta

Juazeiro, 22.06.2022

Posts recentes

Ver tudo
bottom of page