top of page

Primavera de Marta - Mensagem do dia 27.10.2022



Em vão o homem procurará Deus nos santuários. O Arquiteto Universal nunca esteve segregado em altares de pedra ou em templos faustosos, erguidos para homenagem da presunção ou da infantilidade religiosa.


Buscará Deus nos desertos e nos recantos isolados. Aí não estará, pois que Suas leis mantém em toda parte o equilíbrio e a vitalidade, a harmonia e o caos, o construir e o destruir incessante, vórtices dos quais a vida se manifesta em múltiplas expressões.


Tentará localizar o Divino nos astros distantes. Inexitosa a busca, porque o Celeste Pedreiro não se oculta, estanque, em sóis rutilantes ou em berçário de estrelas.


Tateará o chão do mundo, ansioso por escavar o Soberano da Vida nas entranhas da terra e em sítios arqueológicos. Debalde esta procura, pois que a Inteligência Infinita não se oculta em ossos de dinossauros ou carvões de fogueiras da Idade da pedra, depósitos subterrâneos de xisto ou combustível fóssil, à espera que O arranquem das profundezas do globo.


Filosofando, o sábio o pressente.

Investigando pelos canais da ciência, o pesquisador o antevê.


Meditando na ética religiosa, o crente o percebe.


O menestrel o canta nas praças e ruas.

O ventre que carrega a promessa de amor o exalta.


A abelha operosa visita flores onde Ele age.

A formiga trabalhadeira o serve de maneira incessante.


O homem ajuizado o insculpe na conduta.

A mulher equilibrada o representa na intimidade da família.


O filho é seu reflexo.

Em toda parte, o Senhor é a eloquência do silêncio, a prece inarticulada, o pedido íntimo, a súplica não dita.


Qualquer gesto de ternura o comove. A solidariedade o traz para perto. A caridade é Ele aquecendo os que tiritam de frio.

O pão em Seu nome aquieta a multidão esfaimada.


A chuva que cai mansa são suas lágrimas, ricas de fecundidade e esperança.


Jesus dele falava com infinita ternura.

O exaltava em momentos culminantes.

Agradecia Sua intervenção nas dificuldades.


A tempestade era sua voz, os ventos fortes seu brado e o mar revolto seu ninar dos filhos em aprendizado na Terra.


Nunca fora.

Sempre dentro.

É na intimidade do coração que encontrarás o casebre florido onde Deus faz morada. Ele tem residência fixa em tuas entranhas. Mora em teu país interior.


Age quando permites.

Orienta teus passos quando autorizas.

Pensa tuas algias quando o chamas.

Clarifica teus olhos para os percalços da estrada.


Se aprendeste a temê-lo, reeduca teus sentimentos.


Podes até empreender a fuga D'Ele, mas Ele nunca fugirá de ti.


Onde fores, com quem estiveres, Ele estará em ti e por ti.


Deus, Deus, Deus!

Nada mais que Deus.


Marta

Juazeiro, 27.10.2022

Posts recentes

Ver tudo
bottom of page